Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A girl's life

Filipa ♦ Algarve ♦ 23 anos ♦ Estuda de Turismo ♦ Apaixonada por filmes, séries e livros

Ter | 29.12.15

Para o ano há mais

Filipa Iria

O Natal já passou. Passado três dias a comer bacalhau com natas e lombo no forno. Este ano sai do trabalho às 19h e tenho a dizer que kel tipico português ainda ficou lá às compras enquanto eu peguei na minha trouxa e me fiz à vida (é o bom de não trabalhar directamente para a loja e não ter de arrumar, limpar, fechar). Foi uma semana de trabalho dura, muitas horas em pé que só de tossir quase que ia de joelhos ao chão com as pontadas que me dava nas costas. Quando chegou o dia 24 só queria que a hora de sair chegasse. Quando cheguei a casa já lá estavam todos. Os meus irmãos, cunhados, sobrinhos e a minha mãe. Entre a cozinha e a sala, entre o cozinhar e empratar por volta das 21:00 estávamos, finalmente, sentados à mesa. Menos eu, que nem posição para me sentar tinha com a dor nas costas, salvou-me um comprimido milagroso. Nunca tinha visto o meu sobrinho tão ansioso pela 00:00. Quando acabámos de comer e disse "Já posso abrir as prendas? já comemos" levou um valente "não" em coro. Cá em casa, desde que me lembro, que esperamos sempre pela 00:00, nem um minuto antes. O meu namorado apareceu depois de fazer a ceia com os pais. Foi uma excitação do lado dos pequenos, como já é usual. Entre prendas e doces cada um foi para a sua casa, menos a sobrinha mais velha, que normalmente quer sempre ficar cá. No dia seguinte foi vestir roupas novas (eles, eu não ganhei roupinha, mas devo ir dar um olhinho ou outro nos saldos) e estriar os brinquedos e comer as sobras (durante três dias).

 

Sempre presente

 

 

Qui | 24.12.15

Um Feliz Natal

Filipa Iria

Havia sempre alguns minutos só para nós. Olhava para todos, felizes, à mesa. Entre conversas e gargalhadas, nostalgia e lembranças. E pensava para mim mesma na sorte que temos. Nesses minutos em que me autorizava a perder uma ou outra lágrima lembrava-me de ti no sofá, com presentes em todos os espaços que o teu corpo não ocupava. Um e outro, e mais um a seguir. Não abrias nenhum. Eras sempre o último a abrir os presentes.

 

Hoje é véspera de Natal e eu tenho a certeza que estarás connosco à mesa, a sorrir para nós, orgulhoso de nós. Mesmo que não te vejamos, mesmo que não te oiçamos. Tu vais estar sempre lá, tu estás sempre cá.

 

Tenho saudades tuas, pai.

 

Um Feliz Natal!

Seg | 21.12.15

Desafio de Natal # 1

Filipa Iria

Fui nomeada pela Cristina para responder a este desafio de natal. Espero que gostem!

 

1. Natal com frio ou calor?

Com frio e mantinhas :)

 

2. O Natal deve ser uma época de sentimentos, emoções, amor e harmonia familiar, mas é também indissociável da palavra "presentes". Qual o melhor e o pior presente recebidos até hoje?

Não sei bem qual foi o melhor, mas o pior foi uma necessaire que uma tia me ofecereu quando ainda era bem criança, fiquei a olhar para aquilo tipo "o que é isto? onde está a minha boneca?" e quando me perguntaram se precisava de ajuda limitei-me a dizer "não gosto" ups.

 

3. Jantar de Natal - Bacalhau, Peru ou outro?

Bacalhau com natas!

 

4. Lareira ou aquecedor?

Salamandra, pode ser? eheh

 

5. O filme de Natal?

O grinchhhhhhhhh! óbvio! adoro.

 

6. Bolo Rei ou Bolo Rainha?

Tanto faz, bolo é bolo.

 

7. O melhor do Natal?

O recordar, as gargalhadas, os sorrisos e os corações quentes.

 

Desafio a Mariana a responder a este desafio :)

 

 

Ter | 15.12.15

Combinado?

Filipa Iria

Gostava que conseguisses ver-te através dos meus olhos. Que visses aquilo que és, aquilo que és para mim e aquilo que és enquanto homem. Não é por seres quem és para mim, mas garanto-te, não há muitas pessoas como tu por aí fora. Tenho medo que não saibas o quão bom és. Tenho medo que penses que não és bom o suficiente, que não és carinhoso o suficiente, que não fazes o suficiente. Porque não é verdade. Se pensas assim estás totalmente e redondamente enganado. És das pessoas mais sensíveis que conheço, embora não o demonstres. Cuidas mesmo quando és tu a precisar de cuidado. Tens a tua maneira de expressar o quanto gostas de alguém e quem te conhece sabe que não é defeito, é feitio. És um dos meus maiores apoios e uma grande, grande pessoa com um coração de ouro. Enquanto eu estiver do teu lado vou lembrar-te sempre disso. As vezes que forem necessárias. Combinado?

 

 

Ter | 15.12.15

O peso da tristeza da época mais feliz do ano

Filipa Iria

Quando chega a época natalícia chega a euforia dos presentes, dos cozinhados e das decorações mas por vezes esquecemos-nos um pouco de que o espírito natalício não chega a todos.

"Tem 82 anos e o que sabe é isto: sente‑se sozinha. No Natal, como no resto do ano. É viúva há oito anos e perdeu o único filho que tinha há dois. Sem marido, sem filho e com uma irmã que vive perto mas de quem está afastada por desavenças familiares antigas, o Natal de Rosa é na solidão."

É impossível ficar indiferente a estas histórias, histórias da vida real. O meu coração fica pequenino. É tão triste, tão angustiante.

 

O artigo completo aqui:

O peso da tristeza da época mais feliz do ano.

Ter | 15.12.15

Work

Filipa Iria

Sabem aquelas meninas que estão nas perfumarias de perfume na mão o dia todo? Vou ser eu, mais uma vez. Em alturas festivas faço sempre estes pequenos trabalhos. Apesar de serem muitas horas em pé, eu gosto. Os centros comerciais nesta altura do ano estão caóticos que isso esteja em meu favor para vender muito e as horas passarem mais rápido!

 

 

Seg | 14.12.15

Really?

Filipa Iria

Aquele momento em que tens um camião dos bombeiros e outro da protecção civil à porta do teu prédio e pensas "oh meu deus o que é que será que está a acontecer? será que está alguma coisa a arder? No meu prédio? Vou já abalar".

Vou à janela e vejo os senhores bombeiros a carregar os seus cabazes de Natal para os ditos camiões....

meme-really.jpg

 

Pág. 1/2