Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A girl's life

Filipa ♦ Algarve ♦ 23 anos ♦ Estuda de Turismo ♦ Apaixonada por filmes, séries e livros

Qua | 15.01.20

Vestir a camisola

Filipa Iria

Durante quatro anos dei tudo de mim ao meu emprego. Vesti a camisola, como se costuma dizer. Atendi todos os tipos de clientes. Desde do conversador e simpático ao arrogante e mal educado. É como tudo na vida, há de tudo e não podemos por tudo no mesmo saco.

Tive dias que fui trabalhar feliz e dias que fui trabalhar infeliz. Infelizmente estes últimos sobressaíram nos últimos tempos. Nos últimos meses.

Aquilo que inicialmente me entusiasmava tornou-se numa obrigação. Cansei-me das tarefas, dos clientes, do espaço. Já não me acrescentava nada.

Durante meses na minha cabeça só queria sair dali. Mas mil pensamentos surgiam sempre. "És efectiva!", "E se não arranjas nada?", "tens contas para pagar!"... E fui ficando, mês após mês.

Em Novembro, exausta psicologicamente, abri um documento do word e escrevi a minha carta de despedimento. 

As pessoas foram sabendo, muitas surpreendidas (talvez por não quererem ver o que estava diante delas), outras nem tanto. 

Janeiro chegou e os dois meses chegaram ao fim, assim como o vinculo àquele que foi o meu emprego durante quatro anos.

Sai de cabeça erguida, porque sei que dei o melhor de mim, em todas as situações. Porque mesmo cansada, triste, doente, de luto, não houve um dia que tivesse faltado. Um dia que não tivesse arregaçado as mangas e feito o que estivesse por fazer. Independentemente de ser tarefa minha ou não. Talvez esse tenha sido o meu maior erro. 

Um dia vou perceber se será um defeito ou uma qualidade.

Regresso assim, a este meu cantinho.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.